Quarta-feira, 27 de Novembro de 2013

Dor

 

Passa-se um dia e outro dia
À espera que passe a Dor,
E a Dor não passa, e porfia,
Porque trás dia, outro dia
Que traz Dor inda maior;

Porque embora a Dor aflita
Calasse há muito seus ais,
Ainda, fundo, palpita
Uma outra Dor que não grita:
A Dor do que não dói mais.
Francisco Bugalho, in "Dispersos e Inéditos"


enviada por antonio01 às 23:14
link do post | comentar | favorito

.tags

. todas as tags