Sábado, 7 de Janeiro de 2012

Attracção

Meus olhos sempre inquietos 

Que posso até dizer,
Só acham n'alma objectos
Que os possam entreter;

Meus olhos... coisa rara!
Porque hão de em ti parar
Como a corrente pára
Em encontrando o mar!?

E penso n'isto, scismo...
Mas é tão natural
Cahir-se no abysmo
D'uma belleza tal!...

Olhei!... Foi indiscreta
A vista que te puz.
A pobre borboleta
Viu luz... cahiu na luz!

Uma attracção mais forte
Que toda a reflexão,
(É fado, é sina, é sorte!)
Me arrasta o coração...
João de Deus, in 'Ramo de Flores'


enviada por antonio01 às 20:05
link do post | comentar | favorito

Subscribe to RSS headline updates from:
Powered by FeedBurner

.tags

. todas as tags