Segunda-feira, 9 de Dezembro de 2013

Insónia

 

Noite calada, como num lamento,
A voz das coisas ponho-me a escutar,
E ela vai, vai subindo ao Firmamento,
Num murmúrio constante, a soluçar.

Noites de Outono, como chora o vento...
Noites sem brilho, noites sem luar.
Noites de Outono, sois o meu tormento,
Tombam as folhas, ponho-me a cismar.

Noite morta. Lá fora a ventania
Passa rezando estranha litania,
Como sinos dobrando ao entardecer.

Vento que choras, dolorido canto,
Unge meus olhos, deixa-mos em pranto,
Para melhor assim adormecer.
Alfredo Brochado, in "Bosque Sagrado"


enviada por antonio01 às 23:17
link do post | comentar | favorito
|

Subscribe to RSS headline updates from:
Powered by FeedBurner

.subscreva!

Subscreva-se ao Photos e Fatos

Subscreva Via E-Mail:

Delivered by FeedBurner

.publicidade

.Facebook

.

.Magazine Brasil

photos, poemas e fatos

Photos, Poemas & Fatos

↑ Coloque no seu Blog!

. .

.tags

. todas as tags

.blogs

Photografia Poietiko Fatos, Charges e Fotos Abobadário da Media Photos Parthy Brasil! Brasil! Blogs e Blogs Dilmais! Magazine Brasil Oekonomikus Penúltima zona Samburiquinhas Artigos e CIA A Blogosfera suja Não deu no JN Os Melhores Links da Mídia Alternativa Registro de Fatos Movi8 Carros em Fotos .publicidade